1k Seguidores do Linkedin

Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares. – Josué 1:9 Agradeço, primeiramente a Deus que esta acima de tudo e de todos, Soberano o Senhor, a todos vocês meus amigos do Linkedin, de um modo especial a Paulo Fernando Silvestre Jr. #TaisTarga #topvoiceLinkedin , José Nascimento #topdegestao e Pablo Esquivel #GBGGoogleBussinessGroupCuritiba , que tive a oportunidade e a honra de conhecê los e participar de seus maravilhosos treinamentos e ensinamentos. #VendasCriativasNegociosDeSucesso #Inovarepreciso #Ocriadordeideias

Seja criativo nas vendas e evite parar no meio do caminho.

Muita gente acredita que saber vender é algo inato, ou seja: um talento que já nasce com a pessoa. Será mesmo?
Ninguém nasce médico, advogado ou professor.

Todos aprendem as técnicas e conhecimentos necessários para desenvolver essas atividades. Então por que seria diferente com o vendedor?

Pode até ser que algumas pessoas já tenham uma certa aptidão para a área comercial, mas não
trabalhá-las ou contentar-se com o que já sabe é meio caminho andado para o fracasso. .

Para ser um Vendedor Criativo e de sucesso é preciso desenvolver muitas técnicas, manter-se atualizado com relação
ao mercado de trabalho e procurar usar a criatividade para diferenciar-se dos concorrentes.

Seja criativo nas vendas e evite parar no meio do caminho.
#VendasCriativasNegociosDeSucesso
#Inovarepreciso
#Ocriadordeideias

A mulher que teme a Iahweh merece Louvor!

A mulher que teme a Iahweh merece Louvor!

Pv. 31,30

Esposas podem ser escolhidas usando três critérios. Dois desses dão maus resultados, mas um é gloriosamente à prova de falha! Jovem, garanta um grande casamento. Case com uma mulher que teme ao SENHOR. A bondosa afeição mente e a atração física é sem valor. O conselho de casamento dado aqui é de valor incalculável. Considere-o; entenda-o; ensine-o; exija-o.

Este é claramente um dos mais preciosos provérbios. Em apenas 18 palavras, o SENHOR da sabedoria dá aviso glorioso e entendível e instrução para uma das maiores decisões da vida. Homens sábios se curvarão e tremerão diante desta sentença única e conhecerão que Deus escreveu a Bíblia. Aqui tem mais sabedoria do que todos os manuais de casamento juntos.

Atração e casamento geralmente ocorrem por dois motives pobres. Os homens correm atrás das mulheres pelas suas amizades e ações agradáveis ou por suas belezas. Casamentos arranjados e casamentos políticos são exceções. A maioria dos homens escolhe suas mulheres, por favor, ou por beleza.

Favor é a maneira pela qual a mulher trata o homem. Favor é fazer aquilo que o homem deseja, tratando ele bondosamente com afeição responsiva e a obediência aos seus desejos. As mulheres são especialistas em serem bondosas, responsivas, afetuosas, agradáveis, alegres, amigas, femininas e até mesmo submissas quando elas querem ser. Favor é a forma pela qual a mulher seduz o homem.

O favor é enganoso, uma mentira. Tais mulheres não tratam dos seus maridos da mesma forma quando estão casadas, pois a necessidade de seduzi-los não existe mais. Ela tem o seu marido, agora ela revela o seu verdadeiro caráter. O favor enganoso é um choque – depois do casamento os homens não conseguem acreditar que o namoro era uma mentira. Ela não é mais tão alegre, bondosa e amorosa quanto foi quando o seduzia.

O homem que casou pelos seus favores mentirosos agora deve encarar a verdade (e mais frequentemente, ainda, ter que ouvi-las), pois a sua mulher revela o que ela era o tempo todo – uma feiticeira atormentadora! Lembre-se! A mulher odiosa só é encontrada depois do casamento (Pv 30:23)! Ela era assombrosa nos encontros de namoro, você se lembra? Mas pensar a esse respeito agora é tarde demais! A armadilha foi acionada; as garras enferrujadas de ferro já agarraram e penetraram o seu coração; e ela não vai lhe soltar! Ela te agarrou!

A beleza é a atração física da mulher. Os homens desejam mulheres bonitas, pois Deus as fez para serem visualmente estimulantes. Deus também projetou cada aspecto de uma mulher para atrair os olhos do homem e uma mulher bonita tem estas características em abundância e perfeição. Em uma fração de tempo o rosto, o corpo o cabelo da mulher pode fulminar um homem. Ele está apaixonado, ou assim pensa. A sua visão diz que o céu marital está sob o véu e o vestido de casamento.

A beleza é vã e inútil, sem valor ou vantagem. Ela não conta para a realização de um grande casamento; e geralmente cria mais problemas do que prazer. Ela não indica caráter. Um corpo perfeito frequentemente hospeda uma alma deformada. Você só vai tomar conhecimento disso quando for tarde demais. Mulheres bonitas podem ser arrogantes, coquetes, egoístas e gastadoras. Os maridos geralmente são ciumentos, obrigados a sustentar a extravagância, forçados a pedir favores e podem ficar limitados a olhares e desejos sexuais.

Mais do que tudo, a beleza se corrompe com o tempo, se deforma com doenças e desaparece com a idade quando os efeitos decadentes do pecado a tira. O homem que abre as velas direcionadas ao porto marital no navio Beleza está num barco vazando água! O jardim de flores que ele comprou para a alegria de sua vida, nada mais é, logo, logo! O que vai manter o casamento quando a rainha da beleza pesa 100 quilos, tem cabelos grisalhos de cinco centímetros e verrugas do tamanho de uma uva!

Você se lembra? Uma mulher bonita sem caráter é como uma jóia de ouro na fuça da porca (Pv 11:22). A beleza de uma pequena jóia não consegue tornar a porca atraente ou remover o horrível fedor (Pv 27:15-16)! O marido dela está condenado a viver vinte e cinco anos desejando poder amar a sua mulher e vinte e cinco anos desejando que ele não precisasse ficar desejando! Lembre-se, jovem! Quando você vir o lindo ouro, não se esqueça de prestar atenção à porca que o usa!

Mas a mulher que teme ao Senhor será louvada! Seu marido e filhos a louvarão pela grande felicidade, conforto, paz, ajuda e prazer que ela lhes trouxe (Pv 31:28). Eles irão honrá-la, pois ela encheu as suas vidas com bênçãos maravilhosas de serviços incansáveis, tenra afeição, atenção abnegada, companheirismo devotado e trabalho diligente. Leia cuidadosamente o retrato detalhado desta rainha doméstica, escrito por uma rainha real e veja o caráter e a conduta que a coloca numa classe rara de mulheres (Pv 31:10-31). A vida do seu marido está cheia de alegria, pois o seu coração pode seguramente confiar nela (Pv 31:11). Ela fará bem para ele e não mal, todos os dias da sua vida (Pv 31:12).

Ele sabe que ela nunca o trairia; ele nunca tem que implorar ou coagir para obter alguma coisa; ele sabe que ele e seus filhos recebem o que há de melhor; ele é feliz e orgulhoso por poder ser visto em público com ela; ele sabe que ele tem a mulher mais carinhosa e erótica que já existiu; ele sabe que ela trabalha mais cedo, mais dura e mais tarde do que ele; ele se regozija com a sua criatividade e frugalidade; ele é graciosamente recompensado pelas suas habilidades empresariais e industriais; sua bondade é conhecida de todos; a beleza e o calor de seu lar produz o que há de melhor em questão de hospitalidade; e ele é o alvo de inveja de todos os outros homens de bem.

O temor do Senhor é um desejo fervoroso e reverente de agradar a Deus e odiar qualquer coisa que O desagrada (Pv 8:13; Ec 12:13). Isto é muito mais do que simplesmente frequentar a igreja: a maioria dos frequentadores não teme a Deus. A mulher perfeita crê absoluta e totalmente na Bíblia, e ela deseja obedecê-la em todas as áreas de sua vida (Sl 119:128). Considerando que a Bíblia descreve a mulher perfeita, ela, por isso, tem os mais altos motivos de manter o mais alto padrão jamais escrito para mulheres. Este critério para a escolha de uma mulher coloca todos os demais em total confusão.

Considere com cuidado. Ela tem as mais altas motivações, pois ela serve o marido em todos os aspectos para conquistar a aprovação do seu eterno Deus. E ela está seguindo o único guia perfeito para mulheres, escrita pelo Criador do homem, que fez a mulher para o homem. Não existe termo de comparação com o casar com uma mulher que teme o Senhor! Considere ainda o seguinte. Só esta mulher tem o Espírito Santo produzindo o maravilhoso fruto de amor, alegria e paz em sua vida!

Quando as chamas da atração romântica morrem, que motivo ela tem para se destacar das outras mulheres como uma mulher, amante e mãe? Elas estão perdidas sem a paixão interna que certa vez as movia. Mas esta mulher está diariamente procurando agradar o seu Deus, Quem expôs claramente nas Escrituras todos os traços perfeitos que ela necessita para poder Lhe agradar. Seu amor por Deus e o amor Dele por ela nunca muda, portanto o fluxo e refluxo da afeição marital não a afeta.

Quando as dificuldades maritais surgem e o seu marido é tolo, somente a mulher que teme ao Senhor permanecerá imutável. O seu desempenho contínuo não depende do respeito ou mesmo do amor do seu marido. Na verdade, depende unicamente do seu amor e temor do Senhor. Ela não vai mudar só porque o seu marido mostra o seu lado egoísta e feio. Ele sabe que ainda há um Deus no céu, o Qual espera que ela seja uma esposa como se fosse para Ele! Me ouçam, jovens!

Um homem sábio exigirá o temor do Senhor. Ele verificará o amor dela por Deus, sua devoção a Cristo, sua apreciação das Escrituras, e sua disposição de ser ensinada. Ele avaliará a maneira que ela recebe a correção, reage à pregação dura, e faz mudanças pessoais para agradar o seu Criador. Ela vai procurar aquela devoção extrema pelo Senhor, devoção esta que se tornará o seu maior bem, quando ela amar e servir ao seu marido apesar dos problemas no lar. Ele vai verificar a sua vida de oração, não o seu bronzeado, sua espiritualidade e não a sua habilidade culinária.

Ele irá procurá-la na igreja, ao invés dos bares, e não vai ser em uma igreja qualquer. Ele vai procurar uma mulher compromissada numa igreja à moda antiga que dá ênfase à sã doutrina e ao santo viver. Ele vai prová-la pela palavra de Deus, e ele espera encontrar obediência alegre, perfeita e imediata. Ele vai buscar aquele espírito manso e meigo que Deus afirma ser de grande valor (IPe 3:1-6). Ele vai procurar oportunidades para verificar sua submissão à autoridade em questões pessoais. Se ela vai deixar o seu cabelo crescer por causa de (ICo 11:15). Prepare seu dote!

A todo o custo, não se aproxime de qualquer mulher que enfatiza os seus favores ou beleza para atraí-lo, pois esses são sinais da mulher estranha, a prostituta que saiu para lhe destruir (Pv 2:16-19; 5:3-23; 6:24-35; 7:5-27; 9:13-18; 23:27-28; 30:20). Exija o temor do Senhor! Rejeite qualquer imitação! Rejeite todas as hipocrisias! Elas voltarão para destruir a sua alma.

Mulher cristã, você quer ser essa mulher digna de tanto louvor? Humilhe-se diante do seu Criador e pratique tudo que se encontra neste livro de Provérbios, especialmente (11:16; 12:4; 19:14; 31:10-29) Evite qualquer coisa como (Pv 11:22; 19:13; 21:9,19; 25:24; 27:15-16), Odeie o mundo e sua mensagem popular de libertação das mulheres, pois elas destroem o próprio sexo que elas buscam salvar, engolindo as mentiras pervertidas de Satanás. Procure uma igreja onde o púlpito proclama em alto e bom tom a verdade de Deus à moda antiga, sem apologia e onde as mulheres apreciam ouvi-la e a praticam em seus lares.

A sabedoria deste provérbio funciona nas duas direções. Pais devem ajudar as suas filhas a se casarem com homens que temem muito a Deus. Tal homem possui as mais altas motivações – agradar o Seu eterno Criador: e ele tem o manual perfeito para os maridos – a Palavra de Deus. Mulheres, nem considerem um marido que não tenha um temor apaixonado e consistente de Deus, um amor por Jesus Cristo e um zelo santo pela própria palavra de Deus. Um homem temente a Deus vai cuidar de você e dos seus filhos como nenhum outro. Mas avalie sabiamente, pois ser frequentador de igreja não é suficiente.

Irmão cristão, se você tem uma esposa como descrita aqui, louve-a e a recompense, em particular e publicamente (Pv 31:28-31). Veja os comentário de Provérbios 31:31. Agradeça a Deus por ela (Pv 18:22; 19:14; 31:10). Você foi grandemente abençoado pelo céu! Seu Criador lhe trouxe uma mulher muito melhor do que Eva, que matou o seu marido por causa de uma mentira! Ele o salvou do inferno nesta vida por guardar você de se casar com uma mulher por mero favor ou beleza. Para mantê-la temente a Deus, leve-a para uma igreja onde a verdade Dele é claramente ensinada.

A grande prostituta religiosa de Roma e as suas filhas buscam as almas dos homens oferecendo-lhes favores de fornicação espiritual e a beleza das suas vestes feitas por homens (Ap 17:1-6). Sê sábio, leitor cristão, para poder ver o engano de suas maldades e a vaidade de suas pretensões. Ela não tem nada a não ser a forma de piedade, mas sem substância. Busque o caráter puro do reino de Cristo nas igrejas simples dos santos piedosos que tremem com temor alegre diante do trono de Cristo Jesus, não a do papa ou de qualquer outro homem.

O nosso noivo abençoado, o Senhor Jesus Cristo, busca uma esposa que teme o Senhor. Deixe de lado os seus favores enganosos (Ap 2:2-4; 3:15-16), e desista de suas idéias vãs de beleza (Ap 3:17-18). Humilhe-se em arrependimento contrito e Ele virá para morar em você (Ap 3:19-22).

 

Joaquim Oliveira_Ocriadordeideias

Apertas o leite e sai manteiga, aperta o nariz e sai sangue, aperta a ira e saem rixas!

Apertas o leite e sai manteiga, aperta o nariz e sai sangue, aperta a ira e saem rixas!

PV. 30,33

O professor que odiava a Deus escarnecia a sua classe de filosofia, “Ninguém pode provar que haja uma única afirmação da Bíblia que seja absolutamente a verdade!” Um sóbrio jovem, lá do fundo da sala afirmou, “Eu posso”. O professor retorquiu, “Bem, aqui está a sua oportunidade!” O jovem se aproximou do professor, pegou no nariz do professor e o torceu com força. O sangue escorreu solto, e o jovem citou este provérbio! Dê a glória a Deus!

O abençoado Criador colocou regras em Sua criação e os revelou aos homens. Se o creme do leite for agitado em uma desnatadeira, ele se separará em manteiga e em soro do leite. Este processo é conhecido desde o começo do mundo, e é tão óbvio e certo quanto a lei da gravidade. As condições podem fazer com que o processo demore um pouco mais, mas a manteiga certamente será o resultado da agitação do leite.

Os vasos de sangue do nariz são fracos e próximos à superfície. Se bater o nariz ou torcê-lo com força, estes vasos se romperão e o sangue fluirá do nariz. A hemorragia nasal é muito comum, e o simples torcer do nariz é suficiente para fazê-lo sangrar. Tão óbvio e certo quanto a lei da gravidade, o torcer o nariz romperá os vasos sanguíneos e o fará jorrar sangue.

Nesta mesma certeza, agir estando com raiva para forçar ou defender a sua causa criará a disputa. A ira é raiva, e a disputa é briga e divisão. De que maneira você consegue lidar com a raiva é se você consegue evitar o conflito e o problema. “O homem iracundo suscita contendas, mas o longânimo apaziguará a luta.” (Pv 15:18). A disputa raivosa é diabólica e vem do inferno; ela conduz à confusão e às obras perversas; homens sábios, por outro lado, são pacificadores (Tg 3:13-18)!

Todo mundo fica com raiva (Mc 3:5), mas os homens mais sábios controlam a raiva e passam por cima das ofensas de outros (Pv 19:11).

Os homens mais sábios não permitem que a raiva os leve a pecar, e se livram dela tão logo quanto for possível (Ef 4:26). Homens sábios demoram a se irar (Pv 14:17,29; Tg 1:19). Eles governam os seus espíritos e não permitem que a paixão ou a raiva os controle (Pv 16:32). Eles são grandes homens!

Homens raivosos são perigosos insensatos. Eles sempre têm disputas. Evite-os! Se você se relaciona com homens raivosos, você aprenderá os seus caminhos pecaminosos e se envolverá em brigas e disputas (Pv 22:24; Pv 29:22). É melhor escolher amigos dentre os homens fiéis e perfeitos (Sl 101:6).

A raiva é a característica de um tolo (Ec 7:9). A ira é cruel, e a raiva é deplorável (Pv 27:4). Ambos conduzem à disputa. Escolha o ser ofendido, ou até mesmo o defraudado, ao invés de se irar (ICo 6:7). Você não precisa se defender: o Senhor o defenderá (Rm 12:19-21).

 

 

Joaquim Oliveira_Ocriadordeideias

O medo do Homem arma uma cilada, mas quem confia em Iahweh está em segurança.

‘’O medo do Homem arma uma cilada, mas quem confia em Iahweh está em segurança’’

(Pv.29,25)

 

Você se preocupa com o que os outros pensam a seu respeito? Esta é uma armadilha perigosa! Você pode se prender no pecado por respeitar outros homens demais. Se você permite que a opinião de outros influenciem as suas decisões, você será tentado a comprometer a verdade. Mas se você confia no SENHOR e na sua palavra, independente do que os outros pensam, você estará seguro (Pv 18:10; Sl 119:128).

Temer o homem é o oposto de temer a Deus. Você está preocupado em agradar os homens e obter a aprovação, amizade e favor deles. Você está com medo do desagrado e da rejeição deles, por isso você quer manter a aprovação deles e ficar nas boas graças deles. Ao invés de medir a sua vida pelas escrituras, você está preocupado com a opinião popular.

Frequentemente chamamos este medo de ‘pressão dos seus pares’. Sua origem está nos seus pares – seus iguais em fatores idênticos na vida, um grupo da mesma idade ou grupo social. É pressão, porque a aprovação deles dada ou retida força você a alterar suas crenças e ações, de forma a manter a sua posição nos grupos dos seus pares. Isto faz com que você se conforme com o mundo (Rm 12:1-2).

O temor do homem pode vir de outras fontes também. Empregados podem temer os seus patrões além do respeito básico do emprego. Pastores podem temer que seus membros desaprovem um sermão e reduzam o seu sustento. Acadêmicos ou conselhos da igreja podem intimidar um homem de forma a se comprometer com a verdade.

Arão temia o povo na ausência de Moisés e fez o bezerro de ouro (Êx 32:22-24). Saul perdeu o reino por temer o povo e poupou a Agague (ISm 15:24) Herodes temia o povo, sua mulher, e os seus amigos e, por isso, ele matou João Batista (Mt 14:3-9). Pilatos temia o povo e o seu relacionamento com César (Jo 19:11-16). Pedro não só negou o Senhor por medo dos outros (Mt 26:69-75), como também comprometeu o evangelho (Gl 2:11-13).

Por outro lado, Davi não ficou acovardado pelas acusações do seu irmão mais velho (ISm 17:28). Daniel não temeu a toca dos leões, pois ele continuou com o seu hábito diário de orar apesar da nova lei (Dn 6:10). Seus três amigos não ficaram com medo de Nabucodonosor ou da fornalha ardente dele (Dn 3:16-18). Pedro e os apóstolos com ousadia desafiaram os judeus depois de Pentecostes (At 5:29). E José de Arimatéia ousadamente pediu pelo corpo de Jesus (Mc 15:43).

A maioria dos cristãos de hoje teme aos homens mais do que a Deus. Eles são como certos governantes entre os judeus. “Apesar de tudo, até muitos dos principais creram nele; mas não o confessavam por causa dos fariseus, para não serem expulsos da sinagoga. Porque amavam mais a glória dos homens do que a glória de Deus.” (John 12:42-43).

É impossível ser um verdadeiro crente e temer ou respeitar para obter a aprovação dos homens. Jesus advertiu os Seus ouvintes “Como podeis vós crer, recebendo honra uns dos outros e não buscando a honra que vem só de Deus (Jo 5:44). Haviam muitas pessoas como estas, que se sentiam intimidadas pelas opiniões ou perseguições de outros (Jo 7:13; 9:22).

Quais são os remédios para o medo do homem? Confie nas escrituras acima dos homens (Jó 32:6-14; Sl 119:98-100; Is 8:20). Evite amigos corruptos ou pecadores (Pv 9:6; 22:24-25; Sl 101:3; ICo 15:33). Confie no Senhor para protegê-lo (Dn 3:16-18Hb 13:6). Considere a ignorância e a incompetência do homem natural (Sl 39:5; 62:9; ITm 6:20). Não se associe, como indivíduo ou igreja, àqueles que lhe pressionarem (IICr 18:1; 6:14-18).

Lembre-se de que Deus ou a verdade nunca serão populares. Na realidade, qualquer coisa que o mundo aceita e não despreza é uma abominação à vista de Deus (Lc 6:26; 16:15). Pense sobre Noé! Você preferiria ser popular ou não? Pense sobre Daniel! Você estaria disposto a comer a sopa de feijão e água enquanto os seus pares estão se empanturrando com as carnes e os vinhos do rei?

Reconheça e abrace a perseguição! Isto será evidência de que você está seguindo a Cristo, e é o meio de obter uma grande aprovação Dele (Is 51:7-866:5Mt 5:10-12; Jo 16:2; At 5:41; IITm 3:12; IPe 4:12-16). Se odiaram a Jesus Cristo, eles certamente lhe odiarão também (Jo 15:18-25). Mas nenhuma arma forjada contra você prosperará (Is 54:17). Creia nisso!

Jovens! Vocês são os mais vulneráveis. Você entende e despreza a pressão dos seus pares? São os jovens tolos deste mundo que estão forçando você a se afastar de Deus e da santidade para buscar os prazeres do pecado. Você pode zombar da maneira de falar deles, seus hábitos, seus modos de vestir, e suas tendências? Você odeia a fornicação, rebelião e as panelinhas? Tema ao Senhor!

Você se envergonha de ser conhecido como cristão? Você pode com ousadia carregar a sua Bíblia na escola? Ao trabalho? Você ansiosamente dá graças a Deus pela comida diante dos ímpios? Você consegue recusar um convite para se juntar a eles nos divertimentos mundanos? Você tem confiança em explicar a eles que o domingo é o Dia do Senhor? Você com confiança veste roupas modestas?

Pais, vocês temem seus filhos? Você tem medo de enfrentá-los, seus gênios, suas rejeições? Lute pela justiça e confie no Senhor! Eli se comprometeu por causa dos seus filhos e perdeu tudo (ISm 2:303:13). Josué tomou uma posição por si e pela sua casa, e ele tem sido citado há 4000 anos pelo seu zelo corajoso como um pai. Faça sua tarefa (Pv 29:15,17)!

Marido, você tem medo da sua mulher? A tranquilidade doméstica interrompida lhe leva a se comprometer? Abrão era um amigo de Deus por comandar a sua casa de forma a guardar os caminhos do Senhor (Gn 18:19). Você deve governar a sua mulher (Gn 3:16). Ela nem tem o seu papel nem a sua habilidade para conhecer a vontade de Deus (ICo 14:34-35). As consequências de Adão em dar ouvidos à sua mulher, ou de Abraão à dele, faz com que você trema? Deveria!

Mulher cristã! Você está intimidada pelas tendências da moda? Você se mantém a par da pressa de ocultar menos e revelar mais? Você pode se vestir e cobrir mais, mesmo quando as outras vestem menos e revelam mais? O que a impede de valorizar um espírito meigo e calmo acima do penteado bem feito do cabelo e uma nova troca de roupa e acessórios (IPe 3:3-4)? É a pressão dos seus pares que a impede de vestir menos do que ser a mais atraente, de forma a ser santa?

Pastor, pregue a palavra (IITm 4:2)! Não olhe para as feições do seu povo buscando aprovação (Jr 1:17)! Seja insistente, premente e urgente, em tempo e fora de tempo (IITm 4:2). Muitos homens já passaram antes de você que não temiam a tortura nem a estaca! Você é digno desta nobre companhia? Que eles sejam as testemunhas que moldam o seu ministério (Hb 12:1-4)!

Pastor, rejeite os procuradores sensitivos dos comprometedores. A hora é chegada quando os homens não mais tolerarão a sã doutrina, mas você deve pregar insistentemente a palavra de qualquer forma (IITm 4:1-5)! Deus não lhe chamou para fazer a igreja crescer numericamente! Não faça nada para aumentar o rol de membros que possa de longe se parecer com um comprometimento. Deus o chamou para desenvolver a sua igreja espiritualmente! Você está aí para agradar a Deus e não aos homens (Gl 1:10)!

Você teme inimigos, professores ou antigos? Ou os três? Meditando e guardando os preceitos de Deus, o salmista enfrentava com confiança os três tipos de homens (Sl 119:98-100). Estes versículos deveriam ser exigidos pelo programa de memorização para homens jovens e ministros. Ou são os seus amigos que o intimidam? Então faça com que seus amigos amem a verdade (Sl 119:63)!

Confie no SENHOR valorizando cada palavra de Deus (Sl 119:128), sabendo que nenhum homem pode lhe causar dano (Pv 16:7; IPe 3:13). Um dia, você prestará contas da sua vida a Deus, não aos homens (Ec 12:13-14IICo 5:10-11). Teme a Ele que pode causar verdadeiro prejuízo (Lc 12:4-5)!

 

Joaquim Oliveira_Ocriadordeias

 

O que desvia o ouvido para não ouvir a Lei, até mesmo sua prece se torna abominável.

O que desvia o ouvido para não ouvir a Lei, até mesmo sua prece se torna abominável.
(Pv. 28,9)
De que maneira você ouve a pregação? Os nobres bereanos receberam a pregação de Paulo com muita boa vontade (At 17:11), mas os judeus em Jerusalém taparam os seus ouvidos para não ouvirem a Estevão (At 7:51-60). Onde é que você se coloca entre estes dois extremos?
Deus tinha pregadores sob a antiga aliança que ensinavam o povo por instruções verbais (IICr 17:8-9; Ed 7:10; Ne 8:1-12; Jn 3:1-2; Ml 2:7). Na realidade, o escritor destes provérbios é chamado de Pregador (Ec 1:1-2,12; 7:27; 12:8-10). E, claro, temos pregadores ainda hoje sob a nova aliança (Rm 10:14; ITm 2:7; IITm 4:2).
O Senhor avisa que rejeitará as orações daqueles que não ouvem submissamente. Na verdade, Ele considerará suas orações como sendo uma abominação! Temos aqui um aviso sério a respeito da nossa atitude quanto à pregação da palavra de Deus. Ele explicou aos judeus que Ele havia ajuntado novamente que esta tinha sido a razão da horrível punição deles pelos Babilônios (Zc 7:7-14).
De que forma os bereanos eram nobres? Considere atentamente At 17:11. Em primeiro lugar, deram ouvidos a Paulo com uma mente extremamente receptiva. Eles não ouviram com escárnio, apresentando suas próprias opiniões, objeções, ou perguntas tolas contra a pregação dele. Eles queriam ouvir; queriam crer; estavam agradecidos por terem um homem de Deus para declarar as Escrituras para eles.
Em segundo lugar, examinaram as Escrituras diariamente para confirmar se aquilo que Paulo realmente pregava era verdadeiro. Eles não tentaram desfazer do pastor e das muitas horas de estudos e toda uma vida na palavra de Deus buscando numa concordância por desculpas para desobedecer. Esta é a mentalidade e o esforço de insensatos e perguntas não aprendidas, aos quais os verdadeiros pregadores ignoram.
O orgulho humano é horrível, e geralmente surge quando o sermão fala contra um dos nossos pecados. Lembre-se de pastores estão em guerra contra as nossas opiniões (IICo 10:3-6); ele já estudou o assunto 100 vezes mais do que nós; ele está pregando para as várias necessidades de muitas pessoas; ele tem um mandato divino de ser absolutamente verdadeiro só para as escrituras sem levar em consideração os homens (Jr 1:17); e ele não está apresentando uma agenda pessoal, mas trazendo os mandamentos do Rei dos reis. Você consegue se lembrar destas coisas, caro leitor?
Paulo, conhecendo a tentação de se ressentir de tal pregação, avisou em I Tessalonicenses 5:20, “Não desprezeis as profecias.” Deus tinha avisdado nos dois testamento para se ouvir atenta e submissamente. O nosso Senhor Jesus com sobriedade, ao encerrar a sua parábola do semeador, concluiu dizendo, “Vede, pois, como ouvis” (Lc 8:18). Seu juízo é severo – Ele tirará do ouvinte teimoso o pouco conhecimento que ele pensa que tem.
Cornélio nos dá um dos melhores exemplos de ouvintes receptivos, quando ele reuniu a sua família amigos para ouvir “tudo quanto por Deus te é mandado” (At 10:33). E Israel se ajuntou para uma grande celebração com o fim de entender a pregação que indicava os deveres que haviam negligenciado (Ne 8). Os tessalonicenses ouviram a pregação de Paulo da forma com toda pregação deve ser ouvida – como sendo as próprias palavras de Deus (ITs 2:13).
Nenhum sermão é perfeito, como poderá ser dito por qualquer pregador honesto. Sempre haverá pequenas falhas que você pode criticar, e pastores conscientes agonizam com esses erros; mas os ouvintes que se atentam nessas falhas são escarnecedores desprezados (Is 29:20-21). Pedro pregou como um pescador inculto aos judeus escarnecedores, mas ele possuía as palavras sábias de salvação de Jesus (At 4:12-13).
Deus defenderá os Seus pregadores, como descobriram os quarenta e dois jovens desrespeitosos (IIRs 2:23-25). Ele não aprecia os homens que ignoram ou rejeitam a mensagem dos Seus embaixadores (Dt 1:41-44). Paulo desprezou tais homens (ICo 14:36-38), e ele não admitia as insensatas contendas, mesmo aquelas questões a respeito do comprimento dos cabelos (ICo 11:16).
O aviso do nosso provérbio é severo, porque a rebelião é como a feitiçaria e a teimosia é como a idolatria (ISm 15:22-23). Se o Senhor entende que você está protegendo um ídolo em seu coração, Ele lhe enviará desilusões mentirosas, assim como Ele fez com Acabe (Ez 14:1-11; IRs 22:8).
Que todo leitor considere a instrução que Eli deu a Samuel, quando ele ouviu o Senhor chamando-o à noite. Eli instruiu Samuel a responde, dizendo, “Fala, Senhor, porque o teu servo ouve” (ISm 3:9). Aquele que tiver ouvidos para ouvir; que ouça. E deixe que as suas orações subam como doce aroma às narinas do nosso santo e justo Pai celestial. Amém.

COMO A ÁGUA DÁ O REFLEXO DO ROSTO, ASSIM É O CORAÇÃO DO HOMEM PARA O HOMEM.

A água é um espelho natural. Olhando dentro da água esta revela ao homem a imagem da sua face. Ele pode ver como ele se parece, pois a reflexão é muito exata. Os corações humanos são também bem parecidos, pois as nossas naturezas, paixões e vulnerabilidades são bastante parecidas. Podemos saber muito a respeito do coração de outra pessoa pelo fato de conhecermos o nosso próprio.
Temos aqui um símile simples, uma comparação pelo uso de “como” e “assim”. Pela maneira como o homem pode ver o seu rosto e conhecer os seus traços pelo reflexo que ele pode ver na água, assim também o homem é capaz de entender e compreender outros homens por possuir um coração semelhante.
Apesar de haver uma maneira pela qual o coração do homem responde a si mesmo por meio de sua consciência, este conhecimento interno não faz parte da lição deste provérbio (Pv 14:10; 20:27; Jo 8:9; Rm 2:15). A analogia aqui escolhida e a falta de um pronome reflexivo indica que estamos lidando com a semelhança do coração de um homem com o de outros homens.
Considere as espécies de aves, animais e peixes. Cada criatura, individualmente, é única – não existem dois papagaios, dois cachorros, ou duas trutas. Eles possuem variações muito pequenas em tamanho, cor, temperamento e força, por raça ou particular. Mas dentro da espécie, todos têm a mesma natureza. Todos os papagaios são semelhantes – é por isso que sabemos que eles são papagaios! Eles não possuem a natureza de uma águia, nem tampouco têm a natureza de uma avestruz. Podemos aprender muito com o papagaio em geral simplesmente por ter um de estimação.
Os homens variam de tamanho, cor, temperamento, inteligência e força. Mas todos os homens ainda têm o mesmo coração e a mesma natureza básica. Nenhum homem tem a natureza de um papagaio, cachorro, truta ou anjo. Ele é um homem, e o coração de um homem é muito semelhante aos corações dos outros homens. As nossas semelhanças de natureza são maiores do que as nossas diferenças de individualidade. Cada floco de neve é diferente, mas todos os flocos de neve continuam sendo vapor de água congelada!
Deus fez os corações de todos os homens idênticos (Sl 33:15), e todas as nações e raças são feitas do mesmo sangue humano (At 17:26). Desde Adão até os nossos netos, o homem perpetuamente procria a geração seguinte à sua imagem e com a sua aparência (Gn 5:3). O mesmo coração e natureza são passados de uma geração à outra.
O coração depravado do homem natural é o mesmo de uma pessoa à outra. Todos andam segundo o curso deste mundo e sob a direção de Satanás (Ef 2:1-3). Todos eles são insensatos, loucos por prazeres, invejosos e odientos (Tt 3:3). Não há nenhum que compreende, busca a Deus ou temem a Ele (Rm 3:9-18; Sl 14:3).
O coração regenerado de um homem spiritual também é idêntico de uma pessoa à outra. Todo filho de Deus conhece o terrível conflito entre a carne e o espírito, descrito por Paulo (Rm 7:14-24). Todos conhecem o aperto entre a partida para estar com Cristo e a permanência aqui para amar e servir aos outros (Fp 1:23-24).
Todos se relacionam pela grande variedade de salmos em que Davi abrangeu o espectro espiritual do louvor, da oração, do desespero e do prazer. Suas próprias palavras descrevendo suas circunstâncias e paixões respondem aos pensamentos mais profundos dos nossos próprios corações de uma forma melhor do que nós jamais poderíamos expressar.
O nosso provérbio ensina sabedoria. Podemos nos conhecer melhor observando os outros. Pois vemos o bem (do novo homem), o mau (do velho homem) e o horrível (o conflito perverso dos dois). É só por causa do orgulho humano que pensamos que somos diferentes …melhor do que os outros. Um homem sábio lembrará, “Como na água o rosto corresponde ao rosto.” Um homem sábio se digna em se baixar aos homens de status inferiores, pois ele sabe que aquele é o seu próprio status verdadeiro (Rm 12:16).
O nosso provérbio ensina, ainda, mais sabedoria. Podemos conhecer os outros melhor por conhecermos a nós mesmos. Pois conhecemos o bom (paz e alegria no Espírito Santo), o mau (a culpa e a dor da tentação e do pecado), e o horrível (a instabilidade de um homem de dupla mente). Podemos ajudar a suportar a carga do sofrimento dos outros e podemos nos regozijar com aqueles que se regozijam e chorar com os que choram (Rm 12:15).
O nosso provérbio ensina mais sabedoria ainda. Podemos saber como tratar os outros pela forma como gostaríamos de ser tratados. Pois conhecemos o bom (ações que apreciamos), o ruim (ações que ressentimos) e o horrível (a dor da inconsistência). A regra de ouro que presume como queremos ser tratados será perfeitamente adequada para todos os outros (Êx 23:9; Lc 6:31).
Todas as vezes que nos encurvamos à efervescência da forma de falar socialmente e politicamente correta, nós defraudamos os outros e a nós mesmos do verdadeiro benefício! Pois a realidade dos nossos corações pode suprir o único auxílio de valor para os outros corações e só a realidade de seus corações pode se conectar verdadeiramente com os nossos corações. Porque gastamos tanto tempo em generalidades tolas e superficiais!
Temos que chegar a termo com este provérbio. Podemos entender as ações dos outros melhor do que admitimos, pois eles só estão fazendo aquilo que nós mesmos fazemos! Podemos nos condoer melhor com o sofrimento dos outros do que admitimos, pois também já conhecemos a nossa própria dor! Podemos receber e dar conselhos e confortar melhor do que o fazemos, pois sabemos o que desejávamos quando estávamos naquela situação! Podemos orar uns pelos outros com profunda simpatia, pois a experiência dos nossos gemidos pode ser apresentada por eles.
Nenhuma pessoa honesta pode dizer, “Ninguém está sofrendo como eu.” Pois Deus declarou claramente que as tentações humanas são comuns a todos (ICo 10:13). Elas são mais parecidas do que diferentes de homem para homem. Não aja como se você fosse melhor do que todo mundo e se humilhe diante de Deus e de todos os demais homens. Nós já estivemos lá antes! Você não está em território não demarcado!
O nosso abençoado Senhor foi tentado em tudo como nós somos tentados, e essa experiência faz Dele um Sumo Sacerdote misericordioso, fiel, ajudador e compassivo (Hb 2:17-18; 4:15-16; 5:1-2). Mas Ele jamais pecou (Hb 4:15; 7:26)! Nós que conhecemos a tristeza, a culpa e a vergonha do pecado temos um papel humilde de servir aos outros (Gl 6:2; Hb 13:3; IPe 3:8-9).

Sem lenha o fogo se apaga, sem difamador acaba-se a briga.

‘’Sem lenha o fogo se apaga, sem difamador acaba-se a briga.’’

(Pv. 26,20)

Disputas, brigas e sangue ruim terminam rapidamente quando os homens maus param de espalhar insinuações, rumores e informações negativas. O fogo logo se apaga quando não há mais nada para queimar e os conflitos cessam tão logo não há mais irritação semeada. Os homens bons têm dois deveres solenes – nunca ser portador de histórias a respeito dos outros e agressivamente parar aqueles que o fazem!

A fofoca é um pecado esquecido. Ela não é nem entendida e nem condenada nos nossos dias. Fofocar é espalhar informações injuriosas ou maliciosas a respeito de outra pessoa. O fofoqueiro é aquele que oficiosamente espalha informações de questões privadas para agradar a curiosidade maliciosa ou ociosa (Pv 20:19). É comumente chamado de boatos. Os sinônimos bíblicos são: calúnia, mexerico e murmurações (Pv 16:28; 25:23; Rm 1:29-30IICo 12:20; ITm 5:13).

Calúnia é transmitir informações negativas a respeito de alguém, seja para feri-lo ou impressionar um ouvinte com a notícia. Não importa se a informação é verdadeira ou não. Difamar é espalhar informação falsa a respeito de outra pessoa. Fofocar, maldizer e cochichar é o espalhar informações verdadeiras a respeito de outra pessoa de forma a causar danos à sua reputação.

Tagarelas maliciosos, que continuamente levantam e espalham notícias a respeito de seus inimigos, mantém vivo o conflito, que de outra forma cessaria. Estas pessoas más não têm um pingo de amor pela paz; elas adoram incitar encrencas (Pv 15:18; 16:27-28; 26:21; 29:22). Homens bons encobrem pecados e os enterram (Pv 10:12; 17:9; IPe 4:8). Eles sempre procuram fazer a paz (Tg 3:17-18).

Deus odeia o fofocar (Pv 6:12-19; Sl 15:3), que significa estuprar em segredo o caráter e a reputação do outro. Comparável com o enraivecer contra o seu irmão, sem razão, o fofocar é a violação do sexto mandamento, “Não matarás” (Mt 5:21-26). O caluniar causa profunda e severa dor na alma e nos relacionamentos dos homens (Pv 16:28; 17:9; 18:8; 26:22).

Você odeia este pecado? Você vigia os seus lábios de forma que qualquer coisa negativa a respeito de outra pessoa não escape no calor da paixão ou durante uma conversa fiada? Você ama os outros o suficiente, de forma a evitar dizer algo que seria depreciativo ou prejudicial a respeito deles? Se você fala muito, você provavelmente comete frequentemente este pecado. Reduza as suas palavras à metade. Tome uma decisão solene de somente dizer coisas que sejam agradáveis e edificantes a respeito dos outros (Cl 4:6; Ef 4:29).

Você odeia aqueles que cometem este pecado? Eles devem ver e sentir a sua justa indignação quando começarem a vazar questões particulares na sua presença (Pv 25:23). Se você tem posição e autoridade para assim fazer, lance fora essas pessoas litigiosas e contenciosas (Pv 22:10). Davi não permitia que elas nem se aproximassem dele (Sl 101:4-5). Que todo o teu falar seja agradável.

 

Joaquim Oliveira_Ocriadordeideias

”Cidade aberta, sem muralhas, tal é o homem sem Autocontrole!!

”Cidade aberta, sem muralhas, tal é o homem sem Autocontrole!! (Pv. 25,28)

O espírito do homem é o seu eu interior, que procura controlar as suas ações. Quando o seu espírito não é controlado pela mente, ele está exposto e vulnerável para toda a sorte de tolices e dificuldades. Como uma cidade, antigamente, sem muros, era indefensável contra exércitos invasores, assim é o homem que não governa o seu próprio espírito e o mantém no caminho da sabedoria e da santidade.

O espírito do homem inclui as suas afeições, apetites e paixões. Um homem sábio e nobre controla o seu espírito pela sua consciência e mente. Ele o prende com correntes de autonegação para impedir que a ambição, a raiva, os desejos sexuais, o orgulho ou a vingança de se manifestarem. Ele os dirige pelo comprometimento mental de se ater à honra, à humildade, à justiça e à virtude. Ele tem o controle dos seus pensamentos, seus desejos, suas inclinações, seus ressentimentos e os mantém em boa ordem.

Se um homem tolo permite que o seu espírito controle as suas ações, ele não consegue resistir; ele permite ser controlado; ele se omite da luta do caráter e da piedade. Ele não consegue fazer aquilo que deveria; e ele não consegue resistir àquilo que não deveria fazer. Encontramos tais homens insanamente raivosos, idiotamente tolos, destrutivamente oprimidos ou perpetuamente procrastinadores, entre outras faltas e pecados. Eles nunca crescem, pois sempre são controlados por paixões infantis ou por um coração depravado.

No tempo de Salomão, uma cidade dependia de resistentes fortificações e portões, com grandes muros cercando-a, para repelir as incursões de bandos de ladrões ou exércitos estrangeiros. Se as defensas, portões ou torres fossem rompidos e os muros derrubados, uma cidade estaria totalmente exposta às incursões de qualquer inimigo que desejasse pilhar, saquear ou conquistá-la.

O homem que não controla o seu espírito está exposto e vulnerável como uma cidade indefesa. O seu espírito está propenso a pecar diante da mínima provocação, e ele não consegue reunir as suas forças para o bem. Ele é indefeso, desesperançado, perpetuamente à mercê dos seus inimigos – tolices, desejos sexuais e pecado – que não lhe dão nenhuma trégua, mas regularmente devastam a sua vida! Mas o homem que governa o seu espírito é maior do que o homem que, sozinho, toma uma cidade (Pv 16:32). Senhor, nos ajuda!

Veja, o que tenta o seu espírito? Você se irrita facilmente, uma característica de um tolo? A sua língua fala incessantemente, outra característica de um tolo? Com respeito ao dinheiro, você é um gastador impulsivo? Ou um pão duro? Você justifica a pressa imprudente como sendo otimismo? Ou você chama o pavor melancólico de autorreflexão? Que espírito você tem? Você o governa? Às defensas! Erga as torres! Feche os portões! Construa os muros! Governe seu espírito!

Você fala demais? Ou você está deprimido e silencioso? Você realiza escolhas financeiras impulsivamente? Você critica todo mundo? Você brinca e conta piadas com frequência? Reclamações vêm com facilidade? Você come mais do que devia? Você deixar de ler e orar a cada dia? Você aceita que a desanimação o destrua? O medo o afasta dos seus deveres?

Sua vida será saqueada e desperdiçada, a não ser que você assuma o controle dela e levante sua defesa. Você será um naufrágio, pois um espírito desgovernado não pratica a justiça de Deus (Tg 1:26; 4:5). Você mergulhará em pecados de comissão ou de omissão. Às defensas! Erga as torres! Feche os portões! Construa os muros! Governe seu espírito!

A maior batalha que qualquer homem enfrentará é aquela contra o seu próprio espírito! Seu pior inimigo é o homem depravado e egoísta dentro de você! Ele causa danos e o afasta de um viver bem sucedido. A perda mais vergonhosa é viver e morrer vítima do seu próprio espírito desgovernado. E a vitória mais nobre e compensadora é aquela sobre o seu próprio espírito.

Saul não governou o seu espírito invejoso, que violentamente procurou matar o seu próprio filho (ISm 20:27-34). Davi não tinha posto um freio ao seu espírito de desejo sexual, o que o levou cegamente a cometer adultério e assassinato (IISm 11:1-27). E Sansão, o homem mais forte que já existiu, ficou desarmado diante da sua paixão desgovernada pela linda Dalila (Jz 16:4-21). Meu amigo, não deixe que estes crimes hediondos alimentem a sua auto justificação, pois pecados menores do que estes também podem arruinar uma vida!

Identifique a fraqueza do seu espírito – cada homem tem um ou mais. Confesse essa tolice ao Senhor. Confesse essa tolice a seus familiares e amigos. Peça a eles para lhe dizer quando virem uma brecha no muro. Tome controle do seu espírito, e esmague a tolice que ele procura, e pratique qualquer sabedoria que ele evita! Agora!

Ao primeiro sinal de uma defensa ou torre cair, ore para ter a força necessária do seu Príncipe. Não confie na sua própria força; você precisa a Dele! Você não pode se descuidar, do contrário ele assume o controle se você não o governar. Pela graça do Senhor Jesus Cristo você pode governá-lo. Porque esperar mais um minuto? Vá a Ele agora! Erga os muros de uma cidade bem governada e santa!

O nosso abençoado Senhor governou o Seu espírito e se submeteu à vontade do Seu Pai, apesar de estar muito angustiado e triste diante da expectativa da Sua crucificação (Mc 14:33). Não só isto, mas Ele dará graça e força para aqueles que O pedirem (IICo 12:9-10; Fp 4:13).

 

 

Joaquim Oliveira_Ocriadodeias

Com sabedoria se constrói uma casa, e com entendimento ela se firma.

”Com sabedoria se constrói uma casa, e com entendimento ela se firma”.
( Pv. 24,3 )
Uma família próspera e tradicional e os seus bens são construídos com sabedoria, compreensão e conhecimento. Não existem atalhos. Não existem alternativas. O tolo e o perverso podem passar a impressão de estarem construindo uma grande casa, mas eles tombarão em breve! Não há lugar para a trapaça nesta regra. Se você comprometer a sabedoria, você logo perderá a sua família e os seus bens!

A sua “casa” não é apenas o imóvel que você está construindo para morada. Ela inclui a sua posteridade e ativos hereditários. Ela inclui literalmente a sua casa, mas não dilua a lição! A sabedoria e o entendimento tratado aqui envolve muito mais conhecimento do que o projetar uma construção.

Temos aqui as direções para edificarmos a nossa casa, que é templo do Senhor. A primeira delas é a sabedoria, sem a qual nossa moradia não será edificada. Em seguida, precisamos da inteligência para que nossa casa seja firmada e, por fim, do conhecimento, que nos ajudará a enchê-la de substâncias preciosas. Com isso, ocuparemos o nosso lugar no mundo espiritual para cumprirmos a missão que Ele nos deu e sermos uma bênção.

#Ocriadordeideias